Energia Hidráulica: Guia básico

A energia hidráulica é uma grande conhecida do Brasil, e a maior fonte de energia do país, chegando-se a mais de 70% do total energético produzido. Suas usinas, chamadas de hidrelétricas, aproveitam a grande quantidade de rios disponíveis no Brasil em condições próprias para o aproveitamento energético, e fornecem a energia e algumas polêmicas envolvendo o assunto.

ENERGIA-HIDRÁULICA

Conhecer a fonte primária de geração energética no país é importante, pois permite compreender fatores como a variação de preços na energia, discussões sociais, econômicas e ambientais que estão diretamente ligadas à energia hidráulica.

Entenda como funciona a energia hidráulica, suas principais características, e as consequências mais relevantes de sua instalação no Brasil:

Como funciona?

De maneira simplificada, uma usina hidrelétrica funciona com a mesma premissa de quase todas as gerações de energia que se baseiam em movimento cinético: utilizam a força da água para movimentar uma turbina com pás, que utiliza a energia cinética para alimentar o gerador, responsável pelo conversão de todos estes trabalhos em energia elétrica disponível em rede.

As principais características da energia hidráulica, no entanto, não está no funcionamento das turbinas, mas em todo o sistema montado para o melhor aproveitamento da força da água. Como rios sofrem variações no volume de água disponível durante o ano, o que ocasionaria grandes variações no total de energia gerada pela usina, é necessário criar um reservatório de água.

Para isso, constrói-se uma barragem, ou lago, onde armazena-se um volume de água suficiente para manter o fluxo de água o mais constante possível, independentemente das variações sofridas durante o ano. A usina, então, torna-se além de uma geradora de energia, uma barreira naquele rio, que libera ou pausa seu fluxo de acordo com sua necessidade.

Principais vantagens

Entre as principais vantagens da energia hidráulica, está o aproveitamento de um recurso natural, com uma emissão de gases poluentes relativamente baixa (embora não nula). Em um país com grande disponibilidade de rios, como é o caso brasileiro, a instalação de usinas apresenta uma facilidade e um custo que – considerando o retorno sobre o investimento – não são altos como o de outros tipos de energia renovável.

Isso permite a substituição de usinas extremamente poluentes, baseadas na queima de recursos mineiras – como carvão e gás natural. Além disso a fonte energética é renovável e, com a construção de reservatório, é significativamente controlável.

Isso quer dizer que, ao contrário de outras energias renováveis que não podem estocar sua matéria prima (como sol e vento), as hidrelétricas conseguem estabelecer seus níveis de reserva, para evitarem uma queda muito significativa na produção.

Desvantagens

Entre as desvantagens da energia hidráulica, costuma haver um grande destaque aos impactos de sua instalação no ambiente e nas sociedades próximas. A construção das barragens alagam grandes áreas de vegetação e, muitas vezes, moradia de comunidades inteiras.

Isto obriga a desocupação das áreas, por parte de humanos, e a destruição completa de ecossistemas vegetais, incluindo as plantas e os animais que antes habitavam estas regiões.

Além deste impacto significativo, é comum que os restos orgânicos de todo este material ocupado comece a se decompor sob a água, liberando grandes quantidades de metano no meio ambiente, o que contribui significativamente na poluição do planeta.

Talvez você também goste dos artigos abaixo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *